Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

30/07
Técnico Agrícola da Cotrisoja fala sobre o plantio da cultura do milho

Técnico Agrícola da Cotrisoja fala sobre o plantio da cultura do milho

IMG-20150730-WA0025

Antes de falar sobre as culturas de verão, hoje (30) pela manhã no Informativo Cotrisoja, o Técnico Agrícola Cristiano Muller fez um breve resumo sobre a situação das culturas de inverno. “Agora com o tempo mais seco, as culturas de inverno tem se desenvolvido melhor, estes dias com muita unidade são normais, porém foi alcançado um nível satisfatório. Para a época em que estamos, o ideal seria o tempo um pouco mais seco e com temperaturas baixas. As temperatura elevadas favorecem o aparecimento de doenças, principalmente na cultura de cevada que é mais suscetível, além do aparecimento de ferrugem na cultura do trigo, por isso é importante que o produtor faça a aplicação de fungicidas. Mesmo com a umidades dos dias anteriores, o aparecimento de doenças não foi tão alto porque existia a umidade, porém a temperatura não estava elevada. O calor dos últimos dias associado à umidade favoreceram o inicio do aparecimento de doenças”, explica Muller.

Sobre as culturas de verão, o técnico comenta os fatores determinantes para o sucesso da implantação e principalmente, para a colheita das culturas.
Dessecação: “Para termos eficiência no nosso negocio, tanto na cultura do milho quanto na soja, a primeira providência é fazer uma dessecação bem feita e antecipada, isto garante um plantio melhor, onde não abra tanto o sulco e ocorra uma germinação mais uniforme. O produtor que vai plantar milho em agosto ou inicio de setembro tem que aproveitar este dias de sol e fazer a dessecação possível. As temperaturas elevadas com os dias bastante luminosos, são ideais para o produtor fazer uma dessecação bem feita.”

Pragas e doenças: “A tendência mostrada por vários sites climáticos é que teremos um ano bastante chuvoso, então o aparecimento de doenças no verão, quando as temperaturas são mais elevadas e com bastante umidade, favorece o aparecimento de muitas doenças. O lado bom é que normalmente em um ano chuvoso acontecem as melhores produtividades possíveis. Para a atividade agrícola, o clima é um fator determinante, então em um ano com estas previsões, o produtor deve aproveitar para tirar o máximo de produtividade da lavoura.”

Prevenção: “Outra questão é o manejo de pragas, se o produtor fizer uma dessecação antecipada é possível colocar um inseticida junto, desta forma pode acontecer das pragas morrerem de fome. O produtor faz a dessecação, a palha seca e os inimigos naturais não tem do que se alimentar.”
Regulagem da semeadora: “O ideal é que se faça a regulagem antes do plantio. Usar o disco e o anel correto, ver a população que vai largar, fazer regulagem de adubação e depois quando chegar na lavoura ainda é importante dar uma conferida. Na cultura do milho, as perdas devido a má regulagem nas máquinas podem ser mais significativas. Na cultura da soja, se houver falha ainda é possível potencializar, pois a soja acaba engalhando mais e criando uma planta mais forte, já a cultura do milho não perfilha, então se faltar uma semente vai faltar aquela espiga.”

Temperatura e umidade do solo: “Para iniciar o plantio de milho, o ideal é que a temperatura de solo esteja acima dos 18°, e a questão da umidade é mais importante ainda, esta o produtor mesmo controla. Deve-se levar em consideração que o zoneamento agrícola para o plantio de milho da nossa região inicia a partir do dia 10 de agosto. Então a partir desta data, em caso de qualquer eventualidade, intempérie com a cultura ou clima, o produtor vai estar assegurado pelo Proagro ou outro seguro particular.”

Para finalizar, Muller destaca a importância dos produtores entrarem com contato com o Departamento Técnico e fazer o planejamento das culturas de verão o mais breve possível. “É importante que o produtor que ainda não fez a compra da semente tanto de milho quanto de soja, que procure o seu técnico ou faça a sua reserva para garantir a variedade desejada. Estamos em um ano atípico, com possibilidade de várias adversidades climáticas, por isso, mais do que nunca precisamos planejar e trabalhar de forma preventiva, afim de obter sucesso e boa produtividade por hectare.”

IMG-20150730-WA0023