Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

28/12
Sementes de qualidade são essenciais no plantio da pastagem, garante pesquisador

Sementes de qualidade são essenciais no plantio da pastagem, garante pesquisador

Existem uma série de variáveis que interferem no rendimento do gado, uma delas é o pasto. Rodrigo Amorim Barbosa, pesquisador da Embrapa Gado de Corte na área de formação de pastagem, conversou com o Brasil Rural sobre a importância do planejamento e da informação no plantio do pasto.

Ele explica que o final do ano, por ser uma época de chuvas, é uma época favorável para o crescimento das plantas de pastagem, com uma oferta de forragem bastante interessante para que o produtor use na alimentação do seu rebanho. “O período de plantio também é agora, podendo chegar até o fim de janeiro em algumas regiões, mas todo o trabalho de preparo e atividades referentes a maquinário já devem estar em andamento”, afirma.

Independente do método de recuperação ou de plantio de uma nova área, segundo o pesquisador, é essencial que o produtor tenha em mente que ele tem que comprar uma semente de qualidade.

O pesquisador explica também que o sucesso do estabelecimento depende tanto das praticas culturais, quanto das sementes.

“Se você pegar uma semente de qualidade ruim, muitas vezes todo o investimento que você faz em termos de preparo de solo, de planejamento de cerca, de adubos eventualmente acaba indo por terra se você não tem uma semente de boa qualidade”, ressalta Rodrigo Amorim ao falar da importância de utilizar sementes de confiança e procedência garantida.

Outra detalhe, diz o pesquisador, é que ao formar uma nova área de pastagem é preciso levar em consideração vários elementos, entender o objetivo do sistema de produção, se planejar e escolher o melhor material forrageiro para a situação. A escolha da planta forrageira depende da região, da fertilidade do solo, do valor nutritivo e da aceitação do gado. Na atividade de engorda, por exemplo, é preciso trabalhar com um capim de melhor qualidade nutricional, que requer maior fertilidade, ou tratamento prévio do solo, diz Rodrigo Amorim.

Sobre a produtividade na pecuária brasileira, para o pesquisador, a atividade tem evoluído e isso se deve em parte aos materiais de forragem utilizados. No Brasil, as plantas do gênero braquiária são as mais plantadas, mais de 80% das áreas de pastagem usam essas plantas, explica. Esse gênero possui diversas espécies e variedades. Em áreas de fertilidade natural baixa, áreas sujeitas a alagamento existem opções de braquiária humícola, que são materiais menos exigentes. É muito importante se informar e ter o conhecimento prévio ao adquirir uma forma de pastagem ou até mesmo fazer teste em pequenas áreas para garantir o retorno.

Fonte: Agrolink