Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

01/03
Principais Ectoparasitas em Bovinos Leiteiros

Principais Ectoparasitas em Bovinos Leiteiros

Estamos em uma estação climática, onde os nossos produtores de leite devem ficar atentos às causas de estresse nos bovinos. Nesta época do ano, as infestações por parasitas, principalmente os ectoparasitas em especial as moscas dos chifres, bernes e os carrapatos são maiores devido às condições climáticas favoráveis como a umidade e temperatura alta.

Mosca-dos-Chifres (Haematobia irritans): é uma espécie de mosca hematófaga (se alimenta de sangue) que parasita os bovinos. A Mosca-dos-chifres ocorre em todo o Brasil e tem preferência por animais de pelos escuros.
O prejuízo causado pela Mosca-dos-Chifres  não é tanto pelo sangue sugado do bovino, mas sim pelo estresse causado pela dolorosa picada e principalmente por ser transmissor da Tristeza Parasitaria. O estresse causado pelo parasitismo retarda o ganho de peso, diminui a produção de leite e diminui o índice de prenhes, pois o animal não se alimenta corretamente tentando espantar as moscas.

Berne (Dermatobiose) é o nome dado à infestação pela larva da mosca Dermatobia hominis que está presente em todo o território brasileiro, porém com diferentes intensidades dependendo das condições climáticas da região.
As larvas da Dermatobia hominis se hospedam no subcutâneo dos bovinos causando uma miíase furuncular neste caso chamada também de Dermatobiose. A infestação pela larva do Berne pode também ser associada a uma infecção bacteriana secundária e em alguns casos pode ser a porta de entrada de uma infestação por larvas de Cocliomyia hominivorax (Bicheira). Os prejuízos com o Berne vão desde a diminuição de produtividade de leite, diminuição do ganho de peso.

Carrapatos (Boophilus microplus) : são parasitas que se alimentam de sangue. Existem vários gêneros, entretanto o de maior interesse econômico é o Boophilus microplus, esse que todos nós conhecemos e seu hospedeiro principal é o bovino. O ciclo evolutivo apresenta uma característica bastante particular. Uma fase de vida parasitaria sobre o bovino, e uma fase de vida livre no pasto.
A fase parasitária desenvolve-se sobre o bovino. Começa com a fixação da larva infestante presente nos pastos ao corpo do animal e se prolonga até fêmea adulta já bem alimentada e apta a desprender-se e cair no solo para desovar.O carrapato é o grande vetor da tristeza parasitária, doença que traz enormes prejuízos ao produtor.

Para alcançar resultados mais eficazes na prevenção deste e de outros parasitas, recomenda-se a adoção do controle estratégico, que tem como objetivo a redução total da população de parasitas e não apenas daquela que infesta os animais, com resultados obtidos em médio e longos prazos.
O controle estratégico tem por objetivo concentrar os tratamentos em determinadas épocas do ano: Com relação ao carrapato e as moscas dos bovinos, na nossa região, por exemplo, os tratamentos estratégicos são recomendados entre os meses de setembro-março, com a finalidade de aliar o uso do produto com o conhecimento epidemiológico dos parasitos. Ao tratarmos os animais nesses meses, estamos melhorando tanto a eficiência do tratamento quanto o retorno financeiro do produtor.
Portanto, o Departamento Veterinário da Cotrisoja tem ferramentas muito viáveis e confiáveis para auxiliar os produtores a combater essas infestações através de vários produtos, os quais podem ser: (Pour-on, Brincos, Vacinas, Homeopatias).

Para saber qual dos produtos será mais eficiente, precisamos avaliar a situação de cada propriedade, entre em contato com o Departamento Veterinário da Cotrisoja, que está pronto para lhe atender e esclarecer suas dúvidas.