Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

08/04
Planejamento da Safra de Inverno

Planejamento da Safra de Inverno

Enquanto as lavouras da safra de grãos de verão são colhidas, os agricultores gaúchos começam a planejar a safra de inverno. De acordo com o Informativo Conjuntural, divulgado pela Emater/RS-Ascar nesta quinta-feira (04/04), os agricultores procuram crédito para financiamento de custeio das lavouras de trigo, em especial na parte Norte do Estado, e encaminham amostras de solo para análise e correção de nutrientes. Nas regiões Alto Jacuí, Celeiro e Noroeste Colonial, os altos custos dos insumos interferem na definição da área a ser cultivada. Já nas regiões da Fronteira Noroeste e Missões, foram liberados os primeiros recursos de custeio de insumos para lavouras de trigo.

Para implantação de lavouras de canola, os produtores buscam crédito para custeio junto aos agentes financeiros, mas a expectativa é de diminuição da área nas regiões do Alto Jacuí, Celeiro e Noroeste Colonial, ao contrário das regiões Fronteira Noroeste e Missões, onde empresas agrícolas estão fazendo pré-contratos de compra com fornecimento de insumos, o que tem motivado a ampliação da área de canola, até mesmo como alternativa ao cultivo do trigo.

PASTAGENS E CRIAÇÕES

Na pecuária de corte, o campo nativo, as espécies de pastagens perenes de verão (tíftons, panicuns e braquiárias) e as gramíneas anuais de verão (sorgo forrageiro, capim sudão e milheto) em geral apresentam-se fibrosas, com menor taxa de crescimento e baixa qualidade, devido aos baixos índices de umidade no solo.

Em propriedades com integração lavoura-pecuária, após a colheita de soja e arroz são implantadas as pastagens de inverno (aveia e azevém). Assim, é necessária chuva nos próximos dias, para não prejudicar a germinação. Alguns produtores estão acessando crédito de custeio para implantação de pastagens de inverno.

Na pecuária de leite, as pastagens anuais de verão começam a ficar mais fibrosas, diminuindo assim a qualidade da forragem e o potencial produtivo, caracterizando o início do vazio forrageiro de outono. Para implantação das pastagens de inverno, são recomendados especialmente centeio, trigo forrageiro, aveia melhorada e azevém tetraploide. Na região de Caxias do Sul, alguns produtores fizeram a semeadura de milheto em fevereiro, visando enfrentar o vazio forrageiro outonal.

Fonte: Emater