Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

09/11
PARASITAS E SEUS PREJUÍZOS

PARASITAS E SEUS PREJUÍZOS

Com a chegada dos meses mais quentes do ano, aumenta significativamente a incidência de Ectoparasitas causando prejuízos por diminuir a produção de leite e de carne, custo com o tratamento e carência no leite.

Quais os principais parasitas nessa época?

Os principais parasitas são a Mosca-de-Chifre, Mosca de Estabulos, Carrapatos, Bernes.

Mosca do Chifre (Haematobia irritans):

É uma espécie de mosca sugadora de sangue, que como o nome já diz, causa muita irritação, em preferência por animais escuros e pode ter em altas infestações quase 1.000 moscas num bovino, o prejuízo ocorre pela anemia causada ao sugar o sangue e principalmente pelo estresse onde o animal fica se batendo ao invés de se alimentar. São moscas de porte menor e geralmente ficam de cabeça para baixo na região das cruzes (paleta).

O controle é feito através do uso de produtos lombares como Bayofly, Ivermeve ou Supramec que não possuem carência no leite e com uso do brinco anti-moscas Expert que possui uma ação eficaz de cerca de 5 meses.

Mosca dos Estábulos (Stomoxys calcitrans):

É uma mosca de porte maior semelhante a mosca doméstica, porém seu aparelho sugador é voltado para frente, se desenvolve em material em decomposição como fezes e restos de alimentos. As femeas colocam 25 a 30 ovos no seu ciclo, e sugam os animais 3 a 5 vezes por dia, geralmente encontram-se nos membros inferiores dos animais. O controle é feito através de pulverização do ambiente e limpeza de matéria orgânica próxima as instalações.

Carrapato (Boophilus microplus):

Os carrapatos também se alimentam de sague e causam desconforto para o animal além de serem os transmissores da doença Tristeza Parasitária.

Os bovinos adquirem carrapatos de pastagens infestadas dando incio a fase parasitaria, onde o carrapato permanece no animal em torno de 21 dias, quando a fêmea retorna ao solo pode fazer a postura de cerca de 3.000 ovos dificultando muito o controle deste parasita.

– Como controlar as infestações de carrapato?

Através do uso adequado de carrapaticidas, na dosagem certa, adotar pastejo rotacionando, banhando os animais ao trocar de piquete, efetuar banhos com intervalo de 21 dias e não banhar os animais em dias chuvosos ou com sol muito intenso.

– Quais as possíveis falhas no controle do carrapato?

Sub-dosagem do produto, falta de homogeneização do produto, máquina de banhar mal regulada, falta de manejo rotacional nas pastagens, banhos em dias chuvosos onde “lava” o produto ou em dias muito quentes, causando mal-estar e possíveis reações dos animais.

-Porque ocorre resistência do carrapato ao produto químico?

Porque é inevitável que alguns parasitas sobrevivam a aplicação química da carrapaticida sendo que ao se reproduzirem formarão uma nova população de ácaros resistentes ao produto, sendo interessante alterar os princípios ativos.

– Quais os produtos podem ser usados para controlar as infestações de carrapatos?

Bayticol: a base de Flumetrina, carrapaticida lombar sem carência na carne e leite fazendo aplicação a cada 21 dias;

Ivermeve: a base de Ivermectina, com carência de 28 dias para abate e sem carência no leite;

Supramec: a base de Eprinomectina sem carência na carne e no leite;

Bovitraz: carrapaticida a base de amitraz usado para banhar os animais na dose de 2 ml por litro de água, com 14 dias de carência para abate e 1 dia de carência para o leite;

Neguvon com Assuntol: carrapaticida organofosforado usa 100 gramas em 20 litros de água, com 10 horas de carência;

Effipro: utilizado para gado de corte com 83 dias para abate;

Acatak: utilizado para gado de corte com 42 dias para abate;

Berne:

O Berne é a larva da mosca Dermatobia hominis, que se hospeda de forma subcutânea no animal causando diminuição da produtividade do leite e do ganho de peso.

O controle é feito através do uso de vermífugos injetáveis ou banho dos animais.

Podemos concluir que o controle estratégico dos parasitas é muito importante para controlar futuras infestações e prejuízos com estresse que os parasitas causam aos animais além de baixar a imunidade, podem transmitir doenças. A presença de parasitas significa ao produtor diminuição na produção de leite, de carne e redução de resultados reprodutivos.

Juliano Camargo Preto

Médico Veterinário