Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

18/05
A importância do colostro na criação de terneiras leiteiras

A importância do colostro na criação de terneiras leiteiras

A oferta do colostro para as terneiras logo após o nascimento é um manejo de extrema importância no sistema de criação da pecuária leiteira porque está diretamente relacionada à saúde e ao desenvolvimento das futuras matrizes do rebanho.

Porque o colostro é tão importante?

O colostro bovino é importante porque ele é uma fonte de nutrientes, hormônios, fatores de crescimento e, principalmente, imunoglobulinas. As imunoglobulinas (anticorpos) são fundamentais para a defesa do terneiro contra bactérias, vírus e outros patógenos, já que a placenta dos bovinos impede a transferência de anticorpos da mãe para o feto durante a gestação.  Esses anticorpos, ou imunoglobulinas, estão presentes em grande quantidade no colostro, que, por isso, deve ser fornecido aos terneiros recém-nascidos.

Desta forma os terneiros são totalmente dependentes do consumo de colostro para adquirir imunidade, chamada de imunidade passiva, até que seu organismo comece a produzir seus próprios anticorpos, chamado de imunidade ativa.

As imunoglobulinas são responsáveis pela imunização do organismo, ou seja, realizam a defesa do organismo. O terneiro começa a produzir seus próprios anticorpos depois de duas a três semanas de vida.

Tempo de fornecimento após o nascimento?

Este é, provavelmente, o fator mais importante na determinação da absorção de imunoglobulinas. As imunoglobulinas ingeridas no colostro devem atravessar a parede do intestino do terneiro, e essa absorção é máxima em até 6 horas pós-parto. Então o ideal seria em até 3 horas após o parto o terneiro receber o colostro, pois após 6 horas de vida, a capacidade do intestino em absorver imunoglobulinas decresce, cessando quando o terneiro tem 24 horas de vida. Além disso, se o intestino é permeável aos anticorpos, também é permeável a bactérias, vírus e demais causadores de doenças, com os quais o terneiro está em contato desde o nascimento.  Por isso, o colostro deve ser fornecido o mais rápido possível após o parto, não ultrapassando 6 horas de vida do terneiro.

A terneira nasce com imunidade virgem, sem anticorpos, ou seja, sem imunidade para quaisquer tipos de bactérias, vírus ou fungos. Por esta razão, é importantíssima a oferta do colostro.


Volume de colostro ingerido?

A quantidade geralmente varia conforme o peso da terneira, em media 10% do peso vivo do animal em colostro, então as terneiras que nascerem com 40 Kg ou mais devem receber 4 L de colostro até três horas após o nascimento, enquanto aquelas que nasceram mais leves devem receber cerca de 2,5 a 3 L. Na segunda colostragem, até as primeiras 12 horas de vida, devemos oferecer mais 2 a 3 L de colostro para uma bezerra grande (acima de 40 Kg) e cerca de 1 a 2 L para aquelas pequenas.

Considerações práticas para o manejo de colostro para bezerras leiteiras:

material de aleitamento (mamadeiras, baldes, canecos) estar sempre limpos, pois é a maior porta de entrada de bactérias.

fazer a bezerra mamar o colostro o quanto antes após o nascimento;

fornecer o colostro (4 litros/dia) em duas refeições por até três dias;

fornecer o colostro da mãe ou se for do banco de colostro um de boa qualidade;

caso o animal não queira mamar o colostro sozinho na mãe dar na mamadeira ou forçar o consumo através de sonda esofagiana;

não fornecer colostro com sangue ou com mastite.

Maikel Schreiner – Médico Veterinário Cotrisoja