Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

06/08
Faturamento do setor de máquinas e equipamentos foi o melhor do ano

Faturamento do setor de máquinas e equipamentos foi o melhor do ano

O setor fabricante de máquinas e equipamentos deverá encerrar este ano com crescimento ao redor de 7%. A informação foi dada pela Abimaq – entidade que representa as empresas do setor. Segundo o diretor de competitividade da Abimaq, Mário Bernardini, parte do desempenho se deve ao crescimento de 15,8% das exportações, na comparação com junho de 2017. Segundo dados conjunturais, no mês de junho o faturamento da indústria de máquinas e equipamentos chegou a R$ 7,12 bilhões, 13,1% superior ao valor observada no mesmo mês de 2017.

Com estes resultados, o primeiro semestre de 2018 encerrou com crescimento na receita de 4,2% em relação ao 1º semestre do ano passado. Mesmo com a insegurança quanto à sucessão presidencial, que afeta a economia, segundo Bernardini, houve renovação nos parques produtivos. “O setor há cinco anos não compra máquina e máquina tem vida útil. A substituição de máquinas e a modernização é um bom sinal porque não há mal que nunca se acabe”.

A recuperação e expansão em junho foi de 23% e deve-se ao fraco crescimento registrado em maio, devido à greve dos caminhoneiros. Já as exportações de máquinas e equipamentos registraram crescimento de 67,7% em junho/18, o melhor desempenho mensal no ano de 2018. No semestre o crescimento acumulado das exportações foi de 16,8%. Em 2018 as exportações passaram a ser responsáveis por 47% do total das vendas realizadas pelo setor de máquinas e equipamentos.

Importações – Em junho, saldo positivo também nas importações. O crescimento foi de 15,3% em relação ao mês de maio de 2018. Mesmo com este aumento, o valor foi insuficiente para cobrir a queda observada em maio (16,9%). Se comparar com o mesmo mês de 2017, o crescimento chegou a 24,6%, chegando a US$ 1,25 bilhão, levando a um aumento de 50,7%, para US$ 378,6 milhões, do déficit comercial desse mercado. Mesmo com a desvalorização do real, que no ano chegou a 20%, as importações de máquinas e equipamentos continuam ocorrendo e no ano acumulam crescimento em relação ao 2017 de 17,5%.

O NUCI – Nível de Utilização da Capacidade Instalada na indústria de máquinas e equipamentos, voltou a crescer no mês de junho (3,4%) e chegou a 74,9% em relação a maio (74,4%). A média anual está 3,3 pontos percentuais acima da média de 2017 em razão, principalmente, do aumento das vendas no mercado externo, no mercado doméstico o setor ainda acumula queda de 6,9%.

Quanto a mão de obra, a indústria de máquinas e equipamentos encerrou o mês de junho com 296 mil pessoas. Este dado representa um aumento de 0,2%, em relação ao mês anterior. Já, em relação ao mês de junho de 2017 também houve melhora no quadro de pessoal de 1,8% em resposta ao aumento da produção e das vendas, principalmente, direcionadas para o mercado externo que representa quase 50% do total das vendas.

Por: AGROLINK COM INF. DE ASSESSORIA