Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

05/02
Cotrisoja em parceria com a Adama promove palestra sobre manejo de doenças e pragas na cultura da soja

Cotrisoja em parceria com a Adama promove palestra sobre manejo de doenças e pragas na cultura da soja

Durante esta semana, a Cotrisoja em parceria com a empresa Adama realizou duas palestras sobre o manejo de doenças e percevejos na cultura da soja, ministradas pelo Representante de Vendas Maiquel Cristiano Hack. Os encontros aconteceram na terça-feira, dia 02, no Recanto do Mel em Selbach e ontem à noite, 04, em Ibirubá, na sede da Cotrisoja.

Durante a palestra, o Representante apresentou o portfólio de produtos da indústria do segmento de agroquímicos e abordou o manejo de doenças e de percevejos na cultura da soja com o posicionamento dos produtos Adama. De acordo com Maiquel, a ferrugem da soja continua sendo a principal doença na cultura da soja. “É para ela que devemos estar sempre atentos, monitorando e programando as aplicações para que a doença não atinja de forma agressiva as nossas lavouras”.

O representante ainda destacou alguns cuidados:

– A escolha do fungicida correto para o momento e estágio de desenvolvimento da cultura. Segundo o consórcio antiferrugem, existem hoje muitos fungicidas no mercado e alguns com uma baixa eficiência de controle.

– Intervalo entre aplicações. Evitar grandes intervalos entre aplicações para fungicidas a base de Triazol+Estrobilurina. Priorizar aplicações calendarizadas com intervalos médios de 14 dias, garantindo maior eficiência de proteção e não permitindo a entrada de doenças na lavoura.

– Cuidados com o horário de aplicação. Fungicidas de misturas Triazol+estrobilurina, eficientes para o manejo de ferrugem, contém alta concentração de triazol, o que pode vir a provocar algum sintoma de fitoxicidade, caso estes horários não sejam observados. Como recomendação o produtor deve realizar aplicações noturnas, com horário entre 19:00 e 0:00 horas.

– Utilização de Mancozeb em mistura com os Fungicidas. Esta mistura proporciona um incremento no percentual de controle da ferrugem, dando ainda mais segurança ao produtor. Além do fator controle, o Mancozeb auxilia no manejo, reduzindo muito o risco de fitoxicidade, pelas características que esta mistura proporciona.

– Cuidados com a vazão do pulverizador. Existem muitas tecnologias que estão sendo estudadas para que os produtores baixem a vazão dos pulverizadores. É recomendável muita atenção a este fator até o final do ciclo, pois as lavouras estão com as entre linhas fechadas e possuem uma grande massa de folhas e palha.

Outro assunto abordado na palestra ponto foi o manejo de percevejos na cultura da soja. “Este assunto muitas vezes é lembrado com baixa atenção, porém causa muito prejuízo de produtividade e qualidade dos grãos. A partir da fase reprodutiva devemos ter uma atenção maior a esta praga, pois segundo a pesquisa neste momento o nível populacional aumenta de forma gradativa”, explica Hack. Ele destaca alguns cuidados para o manejo de percevejos:

– Monitorar as lavouras. Realizar monitoramento periódico das lavouras, com batidas de pano para identificar o nível populacional. Iniciar as aplicações quando encontrar de 0,5 a 01 percevejo por batida de pano.

– Cuidado com horário de monitoramento. Para esta praga, realizar monitoramento nas primeiras horas da manhã é um fator primordial, pois neste momento a praga encontra-se menos protegida e mais na parte superior da planta.

– Utilizar produtos eficientes e de mistura. Muito importante este fator, pois estas misturas proporcionarão ação de choque e residual, deixando a lavoura limpa e com segurança.

Após a palestra o Gerente da Unidade Regional de Ibirubá Gerson Kuffel e o Gerente de Negócios Dilcar Colombo, agradeceram a presença e colocaram a Cooperativa à disposição de todos. Ao final foi servido jantar de confraternização.

DSCF8351

DSCF8309