Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

30/03
Conheça as vantagens de entregar a produção na Cotrisoja

Conheça as vantagens de entregar a produção na Cotrisoja

Na região de abrangência da Cotrisoja, a colheita da soja teve início nas últimas semanas. A expectativa que o agricultor vinha tendo em relação ao desenvolvimento das plantas aponta para uma safra muito boa. O Departamento Técnico da Cooperativa acompanhou e orientou todos os tratos culturais que o associado precisava fazer durante o ciclo da oleaginosa. Este ano, foi observado uma intensificação nestes tratos e tudo aponta para uma condução muito boa das lavouras que vai resultar talvez numa das melhores safras dos últimos anos.

“O início da colheita no Rio Grande do Sul está começando cada vez mais cedo em função de cultivares cada vez mais precoces. Isso para tentar fugir da pressão de algumas doenças que a cultura da soja vem apresentando nos últimos tempos, como por exemplo, a ferrugem asiática. Então, este ano, em função das condições climáticas, um pouco mais de chuvas e mais umidade na lavoura, a planta se desenvolveu bem, porém, agora a presença da ferrugem está bastante intensificada na fase final da cultura. E notamos uma diferenciação de quem adotou manejo que o Departamento Técnico preconiza com bons produtos, com princípios ativos que são mais eficientes e que, certamente, vai resultar em produtividades melhores. Uma característica que notamos este ano é que a planta está amadurecendo de forma mais uniforme, diferentemente dos últimos anos, e ainda tem folhas verdes em cima e as vagens já secas. Isso, para nós que faz mais tempo que estamos no campo, é indicativo de que a lavoura está com bom potencial de rendimento, produzindo uma média superior até do ano passado que teve resultado muito bom”, explica o Coordenador de Armazenagem Evandro Hefler.

Novas tecnologias

Hefler comenta ainda que, em termos de novas tecnologias, na cultura da soja nota-se uma intensificação por parte das empresas obtentoras de genéticas em acelerar o processo de levar novas cultivares e novas tecnologias para o campo. “Nós temos algumas delas que eu acredito que já estão no campo, como por exemplo, a tecnologia Intacta que confere resistência às plantas de soja e a algumas espécies de lagartas. Então, vimos neste ano que, onde tem essa proteína, presente nessa tecnologia, esse ano foi uma pressão bem baixa, então são condições que diminuem a necessidade de aplicação de inseticidas.

Outra tecnologia que tem entrado nas lavouras são plantas tolerantes à ferrugem asiática onde se observa que a pressão da ferrugem com esses materiais têm sido um pouco menor, mas ainda precisa uma avaliação um pouco mais apurada para ver o potencial de rendimento, porém, são tecnologias boas. Ainda não são plantas que excluem totalmente a necessidade de fungicidas, mas pode-se trabalhar com redução na intensidade de aplicações. Outras tecnologias estão vindo como a Literty Link, talvez para 2017/2018, permitem o uso de herbicidas alternativos.

A partir dos próximos anos nós vamos ver além do que conhecemos hoje, também outras tecnologias que virão para facilitar, adequar e até viabilizar as lavouras de soja. Isso tudo tem um custo, é claro. As empresas gastam volumes monstruosos de recursos para pesquisar e desenvolver estas tecnologias e certamente haverá cobrança, mas dentro de uma linha de produção limpa como o mercado e a sociedade exigem hoje. Eu acredito que a biotecnologia vai ser o futuro e o meio de nós fazermos isso de maneira mais adequada.”

INTACTA – combina três soluções em um único produto: resultados de produtividade sem precedentes; tolerância à herbicida glifosato proporcionada pela tecnologia Roundup Ready (RR); controle contra as principais lagartas que atacam a cultura da soja – lagarta da soja, lagarta falsa medideira, broca das axilas, também conhecida como broca dos ponteiros e lagarta das maçãs – e supressão às lagartas do tipo elasmo e do gênero Helicoverpa. 

INOX – a presença do gene de resistência à ferrugem asiática nas cultivares Inox® confere à planta maiores condições de conviver com a doença no campo. Caso o controle cultural e o químico “escapem das mãos”, a planta Inox® estará protegida pelo gene. Usada adequadamente, a tecnologia lhe dará maior flexibilidade no controle e manejo da ferrugem asiática.

LIBERTY LINK – a soja Liberty Link é recomendada para o controle de plantas daninhas resistentes. Isso porque nela é a primeira tecnologia tolerante à herbicida glufosinato de amônia, produto recomendado para eliminar plantas que já criaram resistência a outros produtos, como o glifosato.

Expectativa

O Rio Grande do Sul deverá bater novo recorde na produção de soja neste ano. Levantamento divulgado pela Emater em 08/03, projeta uma colheita histórica de 16 milhões de toneladas no Estado que representará um faturamento de R$ 19,3 bilhões para a economia gaúcha. O bom resultado das lavouras é atribuído ao aumento de 3,9% na área plantada neste ciclo e às condições climáticas favoráveis à cultura.

Conforme levantamento da entidade, a safra total de verão chegará a 28,8 milhões de toneladas – a segunda maior da história. O valor bruto da produção atingirá R$ 28,9 bilhões.

Nesse aspecto, às vésperas de completar 50 anos, a Cotrisoja oportuniza serviços de qualidade, principalmente Assistência Técnica, para o desenvolvimento sustentável do agronegócio.

MOTIVOS PARA ENTREGAR A PRODUÇÃO NA COTRISOJA

EQUIPAMENTOS – Tombadores em todas as unidades, oferecem agilidade na descarga e segurança na entrega. A Cotrisoja investe constantemente na ampliação da capacidade de recebimento e de armazenagem da produção do associado/produtor.

tombador

DEPARTAMENTO TÉCNICO – O Departamento Técnico realiza a avaliação das cultivares, apontando os melhores materiais disponíveis. Ele também acompanha o desenvolvimento das lavouras seguindo as normas do Ministério da Agricultura. Com a parceria de originadores genéticos de alto valor e produtividade com a certificação de laboratórios credenciados, a Cotrisoja oferece os melhores cultivares do mercado. Na agropecuária, através de visitas técnicas semanais, elabora projetos e laudos para o custeio e investimentos diversos na propriedade, indica novos métodos e tecnologias para o incremento da produtividade e leva informações instantâneas aos produtores sobre os negócios da cooperativa.

LOCAIS DE RECEBIMENTO – as unidades de recebimento estão distribuídas de forma estratégica, próximas do associado/produtor com investimento constante em estruturas e instalações. Dispõe de frota própria de transporte de grãos e insumos.

unidades de recebimento

RETORNO DAP – A Cooperativa está habilitada a participar do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), programa de fortalecimento da agricultura familiar. Com o certificado do Ministério do Desenvolvimento Agrário e da Secretaria da Agricultura Familiar, a Cotrisoja passa a fornecer matéria-prima às empresas produtoras de biodiesel, para fins de concessão e manutenção do Selo de Combustível Social, pelo período de um ano, de acordo com a PORTARIA Nº 337, DE 18 DE SETEMBRO DE 2015 do MDA.

O presidente da Cotrisoja, Adriano José Borghetti, disse que entre os benefícios do lançamento do Programa Agricultura Familiar na Cooperativa está o aumento do quadro social e o incentivo ao cultivo da soja. “O nosso principal objetivo é melhorar a remuneração do produtor de soja associado da Cotrisoja. A Cooperativa é comprometida com seus associados e proporciona assistência técnica qualificada e a garantia do recebimento da produção”.

PROGRAMA SEJA MAIS COTRISOJA – A campanha visa a participação do associado e de sua família nas atividades e eventos da cooperativa e a valorização dos associados que trabalham com a Cotrisoja, além de oportunizar ao quadro social de conhecer locais, culturas e realidades diferentes. Nessa edição serão realizados dois sorteios. No primeiro, poderão participar apenas os associados que tiverem 100% de participação das atividades da sua propriedade nos produtos e serviços disponibilizados pela cooperativa no período de 1º de outubro de 2015 a 15 de abril de 2016. Do segundo sorteio participam todos os associados que aderiram a campanha e atingiram uma participação de no mínimo 70% nos produtos e serviços disponibilizados pela cooperativa. Além da participação nas atividades da Cotrisoja, o associado deverá comprovar a aquisição de produtos das empresas parceiras e estar com as contas em dia com a cooperativa para ter direito a premiação.

O associado que for 100% na aquisição dos produtos e serviços disponibilizados pela cooperativa, no período de primeiro de outubro de 2015 a 15 de abril de 2016, receberá o cartão 100% Cotrisoja. De posse desse cartão, além de participar do primeiro sorteio das viagens, o associado terá vantagens especiais no Dia de Negócios a ser realizado em 15 de Abril de 2016, por ocasião do aniversário da Cotrisoja.

Nessa terceira edição, o associado que aderir a campanha estará acumulando bônus em todas as operações de compra e venda realizadas com a Cotrisoja. Esse bônus será em valores financeiros, correspondentes a um percentual (a ser definido pela cooperativa) do valor das operações que o associado realizar com a cooperativa. As operações realizadas com a empresa Comércio de Combustível e Transportadora Cotrisoja Ltda (TRR) não gerarão o bônus.

A campanha irá contemplar 50 associados ou esposos de associadas com uma viagem para o Pantanal e 50 associadas ou esposas de associados com uma viagem para Buenos Aires, em datas a serem definidas. São apoiadores desta campanha as empresas Yara Fertilizantes, TimacAgro, Bayer CropScience e Agroceres/Roundup.

PROGRAMA BÔNUS

A Cotrisoja busca valorizar e fidelizar cada vez mais aquele associado que trabalha em sua totalidade com a Cooperativa, trazendo assim um retorno satisfatório e uma rentabilidade maior para a lavoura. Pensando nisso, os associados aderidos ao Programa Seja Mais Cotrisoja passam a obter mais benefícios junto à Cooperativa, através de bônus que vão acumulando a cada produto adquirido da fábrica de ração, sementes, ponto de vendas, postos de combustíveis, insumos, fertilizantes e produtos agrícolas.

A Cooperativa busca, com esse programa, se diferenciar da concorrência, potencializando as atividades da Cotrisoja e, naturalmente, proporcionando aumento dos negócios do associado com a Cooperativa, colocando sempre em foco o aumento na rentabilidade do associado.

É uma linha que há cinco anos a Cooperativa vem praticando, sempre incentivando a adesão de novos sócios à Cooperativa. Vale frisar que, para participar do programa de relacionamento “Acumule Bônus”, tem que ser associado e estar aderido ao Programa Seja Mais Cotrisoja, seguindo outras regras internas que devem ser obedecidas para que o bônus possa ser gerado e utilizado
dentro das atividades da Cooperativa.

PROGRAMA DE DISTRIBUIÇÃO DE SOBRAS

Quem é associado a uma cooperativa de conhece uma realidade que nenhum cliente de empresas convencionais experimenta: receber parte dos lucros obtidos no exercício anterior pela instituição. A devolução das sobras será proporcional às operações realizadas pelo associado. As sobras constituem as economias da Cooperativa para os associados e, no final de cada ano, são distribuídas de acordo com o valor das operações realizadas por associado. “Uma entidade que tem o caráter de distribuir os resultados obtidos com os seus associados é uma questão nunca vista em instituições tradicionais. A incorporação das sobras ao capital social de cada um dos associados fortalece não só o patrimônio individual, mas também o patrimônio líquido da cooperativa. É dinheiro incorporado ao capital social e circulando entre os associados”, explica o Gerente de Negócios Dilcar Colombo.

CONCLUSÃO

Durante todo o ano, com o apoio das empresas parceiras, a Cotrisoja realiza reuniões técnicas e Dias de Campo para apresentar aos clientes e associados a importância da escolha dos materiais corretos para implantar as atividades agropecuárias nas propriedades. A oferta de produtos de qualidade e o trabalho realizado em conjunto com os Técnicos auxilia o agricultor a potencializar a produtividade com a adoção de altas tecnologias, visando alcançar uma melhor relação custo-benefício.