Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

12/09
Altos rendimentos exigem sementes de qualidade

Altos rendimentos exigem sementes de qualidade

Um dos fatores mais importantes para obtenção de altos rendimentos de soja é o uso de sementes de qualidade. A semente é o único insumo vivo usado na lavoura e nem sempre recebe essa atenção dos produtores rurais.

Semente de qualidade deve apresentar pureza genética e física, mas, especialmente, qualidade fisiológica. A qualidade fisiológica garante o VIGOR da semente, e não apenas o poder germinativo. O vigor está diretamente relacionado com alto conteúdo de reservas (óleos, amido e proteínas), alto teor de molibdênio e de hormônios promotores (giberelinas, citocininas e auxinas).
Levantamentos realizados, mostram que a média de vigor das sementes de soja utilizadas no Rio Grande do Sul é inferior a 65%. Para obtenção de altos rendimentos esse vigor deveria ser superior a 80%.

Para obter sementes de alto vigor é necessário que as condições da lavoura sejam as melhores possíveis, especialmente, sanidade, adequada nutrição e condições climáticas favoráveis durante a formação da semente e colheita. Esse vigor pode ser perdido nas condições inadequadas de armazenamento ou beneficiamento.

Por que o vigor promove aumentos no rendimento?
Por que sementes de alto vigor germinam rapidamente e de forma uniforme e originam plântulas mais vigorosas. Plântulas mais vigorosas toleram melhor as adversidades naturais do solo, clima e problemas sanitários. Apresenta maior capacidade e enraizamento, que é fundamental para aumentar a eficiência na absorção de água e nutrientes, especialmente, quando ocorre deficiência hídrica. Esse vigor também promove uma maior ramificação lateral na soja (aumento do número de vagens/planta) e maior área foliar, que resulta em maior rendimento.

Para sabermos se a semente tem vigor, devemos realizar o teste de vigor, em laboratórios especializados. E o teste de vigor que melhor correlaciona com o rendimento é o teste do envelhecimento precoce ou acelerado.

Pesquisas realizadas na Universidade Federal de Pelotas, mostram que para cada aumento de 1,5% do vigor, o rendimento pode aumentar de 40 a 60 kg de grãos de soja por ha.

Se aumentarmos a média do vigor de 65% atual, para 80%, poderia representar um aumento do rendimento da soja em 400 a 600 kg/ha. Se considerarmos uma média de 6 sacas por ha de aumento, numa área do Rio Grande do Sul de 5, 4 milhões de ha de soja, nosso estado poderia aumentar a produção em 32,4 milhões de sacas. Considerando um preço de R$70,00 a saca, esse fator geraria uma renda adicional de 2,3 bilhões de reais.

Professor Elmar Luiz Floss
Fonte: Rádio Planalto