Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

08/09
Agricultores devem prevenir nematoides para próxima safra de soja

Agricultores devem prevenir nematoides para próxima safra de soja

Especialistas alertam que falta prevenção e ainda há tempo de identificar e controlar os nematoides presentes no solo.

A poucos meses do início do plantio da soja para a safra 2016/2017, a incidência de nematoides é um problema que preocupa agricultores, agrônomos e profissionais da agricultura. Correndo risco de sofrer perdas de produção significativas, a dica de especialistas é que os produtores estejam atentos e realizem o quanto antes as análises de nematoides em suas propriedades.

O engenheiro agrônomo professor Dr. Claudinei Lima, que coordena o Laboratório de Análises Agronômicas Labceler, em Itapeva (SP), explica que a presença de nematoides é imperceptível e se não for diagnosticada a tempo e tratada, pode causar até mesmo a inviabilização das áreas de plantio. “Recebemos amostras todas as semanas no laboratório e os resultados assustam. Quase 100% das amostras apresentam nematoides nocivos. Como é uma praga silenciosa, que só vai mostrar sua agressividade quando estiverem atrapalhando o desenvolvimento das plantações, a melhor saída é prevenir, realizando as análises em bons laboratórios”, diz o agrônomo.

Claudinei destaca ainda que o desenvolvimento dos nematoides acontece ao longo das safras e afeta diretamente na produtividade do cultivo. “Muitos agricultores ainda relutam em fazer as análises e é válido lembrar que ela é tão importante quanto a análise de fertilidade do solo. Os prejuízos podem ser grandes para abrirmos mão dessa ferramenta de prevenção”, afirma.

A disseminação dos nematoides também é de difícil controle. Claudinei explica que os nematoides são disseminados por meio da água das chuvas, do vento, da irrigação, pela falta de cuidados na limpeza dos maquinários e até mesmo por meio de veículos durante o transporte de insumos e animais. Os sintomas deixados pelos nematoides nas plantas também não são identificados com facilidade, podendo ser confundidos até mesmo com deficiência nutricional ou doenças. “Estudos mostram que as perdas podem variar, em média, entre 5 e 35%, dependendo do tipo de cultivo. Mas existem casos mais severos onde as perdas passam desses limites”, alerta o especialista.

“Neste momento, o agricultor está buscando as tecnologias de plantio e de nutrição mais modernas e eficientes, não podemos deixar de alerta-lo sobre a importância de avaliar as condições do solo e identificar se há nematoides nocivos na área a ser cultivada. No Labceler, atendemos agricultores das principais regiões produtoras de soja do país e o que vemos é preocupante. Os produtores precisam criar o hábito de solicitar esse tipo de análise para evitar infestações e perdas mais tarde”, finaliza.

Claudinei destaca ainda que, assim que os tipos de nematoides forem identificados, o produtor deve tomar algumas medidas para conseguir bons resultados na próxima safra. “Uma das estratégias para tratar o solo é realizar práticas de prevenção e manejo integrado dos nematoides em todo o ciclo de cultivo e a rotação de culturas. Para quem precisa de resultado mais rápido em áreas inviabilizadas, como produtores de soja que vão iniciar o plantio daqui algumas semanas, o interessante é investir em produtos que tenham efeito nematostático, mas que sejam nematicidas reais e que respeitem o meio ambiente. Porém, é indispensável conhecer o número de nematoides no solo e trabalhar na redução dessa população”, finaliza.

Fonte: Agrolink com informações de assessoria