Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

12/08
Agosto Lilás

Agosto Lilás

Agosto Lilás é Mês de conscientização pelo fim da violência contra a mulher marcado pela criação da Lei Maria da Penha, promulgada em agosto de 2006. Em referência a essa data é realizada anualmente a Campanha Agosto Lilás, que tem por objetivo fomentar a discussão sobre violência contra a mulher. A conscientização é uma das formas de combate necessárias, além da denúncia e punição cabível às autoridades competentes. Confira a história da Lei Maria da Penha, conheça os tipos de violência contra a mulher e saiba como denunciar.

A Câmara dos Deputados, por meio de uma parceria da Secretaria da Mulher com a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, comemora o Agosto Lilás, campanha que tem por objetivo o debate de temas relacionados ao enfrentamento da violência contra as mulheres em suas diversas formas.

As atividades coincidem com a celebração dos 15 anos da Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006), considerada legislação de referência em todo o mundo no combate à violência contra a mulher, que não se restringe ao âmbito físico ou sexual, podendo se manifestar sob forma verbal, emocional ou psicológica, moral, institucional, política e até financeira e patrimonial.

É violência contra a mulher
Física: Empurrar, chutar, amarrar, bater;
Psicológica: Humilhar, insultar, isolar, perseguir, ameaçar;
Moral: Caluniar, Injuriar, difamar;
Sexual: Estuprar (forçar o sexo não consentido).
Patrimonial: Não deixar trabalhar, reter dinheiro, destruir objetos, ocultar bens;

Também é violência contra a mulher:
Humilhar, xingar e diminuir a autoestima: agressões como humilhação, desvalorização moral ou deboche público em relação à mulher constam como tipos de violência emocional.

Tirar a liberdade de crença: um homem não pode restringir a ação, a decisão ou a crença de uma mulher. Isso também é considerado como uma forma de violência psicológica.

Qualquer forma de violência contra a mulher é crime!

Peça ajuda, denuncie, não se cale.