Notícias Cotrisoja

Fique por dentro do que acontece no mercado agrícola regional, nacional e internacional

04/07
A influência das células somáticas em rebanhos leiteiros

A influência das células somáticas em rebanhos leiteiros

O setor leiteiro vem atravessando um período de evolução. As principais mudanças têm sido a nova normativa que entrou em vigor o aumento nas exigências de qualidade do leite por parte das indústrias, além de bonificação pelo leite

De alta qualidade

A contagem de células somáticas no tanque (CCS) constitui um importante recurso para o monitoramento da qualidade do leite e da saúde da glândula mamária nos rebanhos, por indicar a ocorrência de mastite subclínica e de possíveis perdas econômicas dela decorrente

1. O que é Células Somáticas?

As células somáticas no leite se compõem de células de descamação do epitélio glandular e de células de linhagem leucocitária responsáveis pela defesa do organismo frente a um processo infeccioso, que passam para o leite devido ao aumento da permeabilidade vascular

2.Fatores que afetam a contagem de células somáticas

O fator que tem maior efeito sobre a CCS é o nível de infecção da glândula mamária, INDICATIVO DE MASTITE SUBCLÍNICA é provocada por bactérias que sobrevivem na glândula mamária, sendo elas: S. aureus (mais frequente), Caracteriza-se pela baixa incidência de casos clínicos e alta incidência de casos subclínicos, persistindo por longo tempo e apresentando alta CCS

A contaminação ocorre de um quarto infectado para outro sadio e/ou de vaca para vaca, no momento da ordenha, através da mão do ordenhador ou de teteiras, na ordenha mecânica

Existe uma forte relação entre a CCS do tanque e a porcentagem de quartos infectados no rebanho

Aumentos na CCS ocorrem à medida que avança a idade da vaca, o estágio de lactação ou estação do ano(aumenta durante o verão por que aumenta os casos clínicos)em função do estresse calórico, os animais apresentam menor consumo de alimentos e consequentemente menor produção de leite, o que leva a maior concentração das células somáticas.

4. Como é feito identificação de alta CCS no rebanho

Mastite subclínica

Califórnia Mastitis Test (CMT)- teste da raquete e a Contagem de Células Somáticas (CCS) são métodos empregados para o diagnóstico da mastite subclínica

O CMT é um dos testes mais populares e práticos para o diagnóstico da mastite subclínica, com vantagens de apresentar resultado imediato, ser prático e de baixo custo.

As células somáticas no leite se compõem de células de descamação do epitélio glandular e de células de linhagem leucocitária responsáveis pela defesa do organismo frente a um processo infeccioso, que passam para o leite devido ao aumento da permeabilidade vascular

CCS individual indica de maneira quantitativa o grau de infecção da glândula mamária; a do leite do tanque de resfriamento reflete a incidência média de mastite no rebanho, sendo boas ferramentas para o controle e prevenção da mastite

pode-se fazer a cultura microbiológica do leite das vacas infectadas para descobrir qual o agente causador da mastite (bactérias, fungos, leveduras e algas) e então fazer o tratamento adequado desses animais ou direcionar medidas de controle específicas para cada agente

5. Como diminuir CCS NO REBANHO

São medidas importantes o uso do pré-dipping, visando reduzir, principalmente, a infecção por patógenos ambientais, além de reduzir a contagem bacteriana total (CBT) do leite; secagem dos tetos com papel toalha descartável, ordenhando tetos limpos e secos; uso do pós-dipping para eliminar os patógenos carreados pelas teteiras de uma vaca para outra e higiene das mãos do ordenhador. Outra prática que pode auxiliar na redução da CCS é fornecer alimento as vacas em lactação logo após a ordenha, evitando que as mesmas deitem e microrganismos possam adentrar a glândula mamária, já que nesse momento os esfíncteres dos tetos ainda estão abertos, facilitando a ocorrência de mastite.

Tratamento imediato de casos clínicos: Após a detecção de mastite clínica no teste da caneca de fundo escuro, o animal deve ser tratado o mais rápido possível. Quanto mais precoce for o início do tratamento, maior a chance de cura.

Manutenção adequada do equipamento de ordenha troca de insuflador, nível vácuo excesso que causa alterações no teto, como lesão de esfíncter e a deficiência de vácuo, pode ter como consequência o leite residual, limpeza do equipamento

Terapia da vaca seca: O uso de antibiótico no momento da secagem é uma prática utilizada para eliminar infecções, principalmente subclínicas, presentes no ato da secagem e evitar o aparecimento de mastite no período seco, já que as primeiras semanas pós-secagem, a taxa de risco para novas infecções é muito alta

Uma sugestão de linha de ordenha a ser realizada seria:

Vacas de primeira lactação sadias;

Vacas de duas lactações ou mais com CCS inferior a 200.000 céls/ml ou CMT negativo;

Animais que apresentaram alta CCS ou CMT positivo;

Vacas com grumos no leite ou em tratamento, das quais o leite deve ser descartado

Descarte de vacas com mastite crônica

Animais com casos repetitivos de mastite devem ser considerados como opções para descarte, pois gera aumento no custo de produção, com elevados custos de tratamento, descarte do leite, e ainda é fonte de contaminação para vacas sadias, sendo assim inviável sua permanência na propriedade

Vacina A vacinação é uma medida complementar no programa de profilaxia e controle da mastite. Em alguns casos reduz a gravidade dos quadros clínicos e a prevalência.

6.Prejuízos:

Para o produtor, a mastite se torna um motivo de preocupação devido à diminuição da produção de leite que, a contínua ação dos micro-organismos sobre a mucosa

Provoca perda progressiva do epitélio secretor diminuindo, assim, a produção de leite.

Quando a CCS chega a 1 milhão, a perda de produção chega a quase dois litros A 3 litros de leite por dia.
CCS de até 250.000 cel/mL não afeta a produção e a qualidade do leite produzido

Para a indústria, esse parâmetro se torna importante, porque altas contagens

De células somáticas estão associadas a quedas no rendimento, na produção de derivados e a alterações organolépticas no leite e derivados, bem como à

redução na vida de prateleira Altas CCS ocasionam diversas mudanças na composição do leite, afetando sua qualidade, pois alteram a permeabilidade dos vasos sanguíneos da glândula e reduzem a secreção dos componentes do leite sintetizados na glândula mamária (proteína, gordura e lactose) pela ação direta dos patógenos ou de enzimas sobre os componentes secretados no interior da glândula.

Texto: Médica Veterinária Letícia Dettmer